Hermano defende criação da Frente Parlamentar voltada para Empreendedorismo e Turismo

O Dia Mundial do Turismo, celebrado nesta quarta-feira (27), foi assunto do pronunciamento do deputado Hermano Moirais (PMDB) durante sessão ordinária na Assembleia Legislativa. O parlamentar defende a criação da Frente Parlamentar voltada para o setor que “tem forte influência na economia do Rio Grande do Norte”.

“Não só o Brasil, como o Rio Grande do Norte tem muito a ser explorado do ponto de vista turístico e de acordo com o Ministério do Turismo, o Nordeste será destino de mais da metade dos brasileiros que pretendem viajar nos próximos meses. O Rio Grande do Norte precisa se preparar e evoluir no que se refere à cultura do Turismo”, disse Hermano.

Para o deputado, a criação de Frente Parlamentar de apoio ao Turismo viabiliza uma melhor interação junto aos setores importantes para economia. Hermano lembrou a importância do turismo religioso no Estado e destacou a canonização dos mártires de Cunhaú e Uruaçu que vai atrair visitas ao Estado. “O Rio Grande do Norte cresce em relação às atividades turísticas, gerando emprego e renda”, defendeu. A deputada Márcia Maia (PSDB) aparteou o deputado e ressaltou a importância de políticas públicas voltadas para o turismo que é ameaçado pela insegurança no Estado.

Ainda durante a sessão, o Hermano Morais falou sobre o Dia Nacional de Doação de Órgãos, também comemorado nesta quarta-feira. Para o parlamentar, essa é uma data importante de conscientização. “A população precisa de conscientizar sobre a importância de ser doador de órgãos, uma atitude que pode ajudar a milhares de pessoas que lutam por uma oportunidade de salvarem as suas vidas”, disse Hermano, que teve o discurso reforçado pelo presidente da Assembleia, o deputado Ezequiel Ferreira (PSDB).

Na ocasião, o presidente Ezequiel destacou a campanha institucional da Casa que incentiva a doação de órgãos “Doe órgãos. Salve vidas”. “Precisamos diminuir o número de pessoas que se recusam a doar órgãos no Estado. A quantidade está acima da média nacional, que já é alta. Enquanto que o índice nacional é de 43% de recusa familiar, no RN é de 52%. Foi pensando nisso, que a Assembleia promove esta campanha de conscientização e informação”.

Ezequiel Ferreira lembrou também a audiência pública que aconteceu para debater o assunto e contou com a participação de representantes das bancadas federal e estadual, Central de Transplantes, Câmara Municipal, Justiça Federal, secretarias de saúde pública estadual e municipal, associações e instituições interessadas no tema e sociedade em geral que foram convidadas.

Hermano Morais também falou sobre a crise entre as facções têxteis, empresários e o Ministério Público do Trabalho. Ele defendeu o programa Pró-Sertão. “Esse programa não pode acabar e precisa ser ampliado”. Criado pelo Governo do Estado, o Programa de Interiorização da Indústria Têxtil tem como objetivo contribuir para a geração de emprego e renda em municípios localizados em regiões de baixo desenvolvimento econômico, apoiando a implantação de novas empresas de confecções no Rio Grande do Norte.

Fonte: Assembleia RN