Últimas:
  • Nota: sobre a necessidade… Informo à população potiguar que, enquanto agente público e cidadão, tenho atuado junto às lideranças do meu partido no Congresso Nacional, buscando reforçar o pleito…
  • Hermano recebe título de… O deputado Hermano Morais foi agraciado com mais um título de cidadania neste final de ano: desta vez em Triunfo Potiguar. A solenidade de entrega…
  • Hermano agora é cidadão… O deputado estadual Hermano Morais foi agraciado na noite da última terça-feira (19), no plenário Dr.Manoel de Medeiros Brito, da Câmara Municipal de Jardim do…
  • No TRE, Hermano participa… O deputado estadual Hermano Morais participou na última segunda-feira (18) de audiência na sede do Tribunal Regional Eleitoral (TRE), onde esteve acompanhado do vereador de…
  • Projeto de Hermano inclui… Oriundo de Projeto de Lei do deputado estadual Hermano Moras, foi aprovado nesta quarta-feira (13) na Assembleia Legislativa, a inclusão de 5% de produtos derivados…
Facebook Twitter Instagram

Hermano participa da missa de um ano sem João Faustino

O deputado estadual Hermano Morais (PMDB) participou nesta sexta-feira (09) da missa em homenagem ao ex-senador, ex-deputado federal e amigo pessoal do peemedebista, João Faustino. A missa foi celebrada na igreja Santo Agostinho, localizada no Campus Central da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN). A celebração feita pelos padres Thiago, Charles e Francisco marcou um ano do falecimento de Faustino. Este morreu em 9 de janeiro de 2014 em um hospital de Natal, aos 71 anos, em decorrência de complicações cardíacas ocasionadas por um quadro de leucemia.

– Na bonita missa de um ano de partida de um amigo querido e particular, fica a reflexão sobre um exemplo de servidor público, preocupado em exercer suas funções. Ainda em vida, ele perpetuou o bom senso com aqueles que injustamente lhe provocaram. Foi um momento de paz e respeito ao grande ser humano que foi João Faustino, hoje na companhia do Senhor, disse Hermano.

João Faustino nasceu em 16 de julho de 1942, no Recife. Professor por formação, ele foi secretário de Educação do Rio Grande do Norte. Foi deputado federal e suplente de senador, chegando a ocupar a vaga em várias oportunidades.

A participação política teve início no movimento estudantil na União Estadual dos Estudantes do Rio Grande do Norte (UEERN), até fundar o PSDB no RN e ocupar cargos no governo federal e do Estado de São Paulo. Mas, antes disso, Faustino se graduou em Pedagogia e Matemática, tornando-se professor universitário. Foi o primeiro diretor da Escola Técnica Federal do RN (ETFRN), antes chamada de Escola Industrial e atual Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte (IFRN). No início da década de 1970 deixou a sala de aula para começar sua carreira política.

Em 1971 assumiu o cargo de secretário municipal de Educação, onde permaneceu até 1972. Três anos depois tornou-se secretário estadual da mesma pasta, permanecendo até 1979. Com passagens pelos partidos PDS e PFL, atualmente era filiado ao PSDB. Eleito pela primeira vez deputado federal em 1978, pelo antigo partido Arena, conseguiu a reeleição em 1982 e novamente em 1990.

Candidaturas

Em 1986 foi candidato a governador do Rio Grande do Norte, apoiado por José Agripino Maia e Lavosier Maia, mas foi derrotado pelo candidato do PMDB, o ex-senador e ex-governador Geraldo Melo. Apesar da perda, foi nesse ano que João Faustino adotou a denominação que o acompanhou até a morte: “João do Coração”.

Durante sua carreira política, João Faustino tentou ainda o cargo de prefeito de Natal, tendo concorrido em 1996 com Hermano Morais como vice-prefeito. Foi derrotado e as candidatas Fátima Bezerra e Wilma de Faria disputaram o segundo turno.

Já em 2002 foi eleito como 1º suplente do senador Garibaldi Alves Filho, vindo a exercer o cargo duas vezes durante os dois mandatos. Da última vez, foi senador durante o mês de janeiro de 2011, quando Garibaldi deixou o posto para tornar-se ministro da Previdência. Quando morreu, ocupava o cargo de 1º suplente do senador José Agripino Maia, eleito em 2010.

Ainda na política, João Faustino participou da fundação do partido o qual pertencia ultimamente junto a Roberto Furtado e Odilon Coutinho. O ex-senador teve cargos importantes, tanto no Governo do Estado de São Paulo durante gestão do ex-ministro José Serra, quanto durante o segundo mandato de Fernando Henrique Cardoso na presidência da República.

João Faustino Ferreira Neto foi casado com Sônia Fernandes, que deixou viúva junto aos filhos Edson, Lissa e Fafá.

Nos estudos, além das graduações de Matemática e Pedagogia, feitas antes de iniciar a carreira de professor e de político; além das pós-graduações na Fundação Getúlio Vargas e na Universidade de Michigan, nos Estados Unidos; João Faustino cursou Direito na Universidade Potiguar (UnP), cuja graduação receberia na próxima semana. Em novembro de 2012, lançou o livro “Eu perdoo”, onde fez uma trajetória de sua vida pessoal e pública.