Últimas:
  • Projeto de Hermano inclui… Oriundo de Projeto de Lei do deputado estadual Hermano Moras, foi aprovado nesta quarta-feira (13) na Assembleia Legislativa, a inclusão de 5% de produtos derivados…
  • Projeto de aleitamento materno… Aprovado por unanimidade em votação na Assembleia Legislativa, o projeto do deputado estadual Hermano Morais assegura a criança o direito ao aleitamento materno nos estabelecimentos de…
  • Projeto e Emenda de… Um Projeto de Lei do deputado estadual Hermano Morais e uma Emenda, também de sua autoria, a um projeto do governo, foram aprovados por unanimidade…
  • Bicentenário da congregação Marista… Os 200 anos do Colégio Marista no mundo e os 86 anos em terras potiguares foram homenageados durante solenidade na Assembleia Legislativa nesta segunda-feira (11).…
  • Congregação Marista será homenageada… Para celebrar uma das instituições educacionais mais importantes de nosso tempo, o deputado estadual Hermano Morais, como um de seus ex-alunos, será o propositor de…
Facebook Twitter Instagram

Dia C da Ciência e os rumos da pesquisa potiguar

Ciência não é gasto, é investimento. Essa foi a mensagem que representantes de instituições de ensino superior (IES), da agência estadual de fomento à pesquisa e os deputados da Comissão de Educação, Ciência e Tecnologia (CECT) da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte quiseram passar à sociedade potiguar no dia C da Ciência, realizado no dia 25.

O contingenciamento de 44% dos recursos destinados à área no ano de 2017, feito pelo governo federal foi lembrado como grave ameaça ao futuro do país. “Pesquisadores de alto nível estão indo embora (do país), estudantes de pós-graduação estão procurando fazer sua carreira lá fora e isso é muito grave”, alertou o presidente da Fundação de Apoio à Pesquisa do estado (Fapern), Uílame Umbelino Gomes.

Umbelino, do Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Materiais da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), reconhece que são públicos os recursos para o fomento à pesquisa e que a pesquisa é necessária para desenvolver as potencialidades do país.  “Para desenvolver ciência & tecnologia é preciso instituições fortes, recursos humanos experientes e infraestrutura. Então, é preciso investimento, que é público. Tem também o (investimento) privado, mas ele só chega, quando as instituições de pesquisa começam a desenvolver produtos para a sociedade, ou seja, a tecnologia”.

Extinção do MCTI

O deputado Mineiro, presidente da CECT, lembrou que a primeira ação do Governo Temer foi a extinção do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação e a fusão dessas áreas com Comunicações, o que rebaixou as agências de fomento a escalões bem inferiores na hierarquia do governo. “O que está em curso no Brasil é uma política regressiva, de voltar à dependência aos capitais internacionais, à pesquisa internacional, é tudo articulado, é um processo muito claro de detonar a autonomia e a independência brasileira”, afirmou.

As dificuldades enfrentadas pela comunidade acadêmica potiguar são agravadas ainda mais pela situação econômica do estado. O atraso no pagamento dos salários dos servidores tem atingido fortemente a Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN). Com orçamento mensal de R$ 297milhões, sendo R$ 264 milhões para pagamento da folha de pessoal, a UERN vê com preocupação a manutenção de sua estrutura.

“A ciência deveria ser valorizada em todos os âmbitos, tendo em vista que ela é o motor para o desenvolvimento de um país, mas infelizmente no momento em que a gente vive, é preciso ter esse dia para poder estar divulgando a importância da ciência e para que a sociedade entenda a ciência como um bem, como um investimento, como desenvolvimento para o país”, declarou a vice-reitora da UERN, Fátima Raquel Rosado Morais.

À míngua

“A Fapern tem o papel de induzir as pesquisas para o desenvolvimento do estado, mas no momento ela está numa situação muito preocupante.” A afirmação é do pró-reitor de Pesquisa da UFRN, Jorge Tarcísio da Rocha Falcão, da unanimidade no Dia C da Ciência potiguar. A defesa da dotação orçamentária que possibilite à Fapern o cumprimento de sua função prioritária, que é o fomento às pesquisas no estado foi um dos assuntos recorrentes do evento. Todos os entrevistados por Nossa Ciência ressaltaram a importância da fundação estadual como agência indutora para o desenvolvimento da ciência e, por consequência, de todo o estado.

O deputado Hermano Morais, membro da CECT, considerou que apesar do orçamento do Fundo de Ciência & Tecnologia do estado ter passado de R$ 12 milhões em 2017 para R$ 36 milhões em 2018, conforme anunciado na ocasião pelo deputado Mineiro, os recursos ainda são insuficientes. E ainda lembrou que menos da metade do valor orçado para 2017 foi executado, o que, em sua opinião, revela a falta de prioridade do governo com a área. Hermano garantiu que a comissão vai fiscalizar o cumprimento do valor orçado. “Ciência & tecnologia deve ser tratada como investimento para o estado, que tem muito potencial, especialmente para a geração de energias solar e eólica, além de gás, minério e petróleo no subsolo. E tem recursos humanos de alto nível nas instituições de pesquisa. O fomento às IES através da Fapern pode gerar riqueza e reter as inteligências no RN”, defendeu.

O Dia C da Ciência é uma iniciativa das universidades, dos centros e institutos tecnológicos que desenvolvem pesquisa, para sensibilizar e informar a população que, além de formar recursos humanos qualificados, essas instituições são responsáveis pela produção de aproximadamente 90% do conhecimento científico brasileiro. Para o pró-reitor da UFRN, o Dia C da Ciência é relevante pois desperta para a conscientização e o apoio da sociedade para o tema, “dois aspectos decisivos para a sobrevivência do ensino superior gratuito e de qualidade, importantes também para a manutenção do financiamento público, sobretudo em áreas como ciência e tecnologia.”

A reitora Ângela Paiva Cruz, da UFRN, participou da abertura da reunião, porém não pode permanecer devido a outro compromisso anteriormente agendado.

Fonte: Nossa Ciência

Hermano requer a SAPE mapeamento dos produtores de caju

O deputado estadual Hermano Morais (PMDB) requer ao Secretário de Estado da Agricultura, Pecuária e da Pesca – SAPE, o Sr. Guilherme Moraes Saldanha, um mapeamento dos produtores de caju do Rio Grande do Norte.

No último dia 10 foi instalada a Câmara Técnica Setorial da Cajucultura, no auditório do Parque de Exposição Aristófanes Fernandes, em Parnamirim/RN. Um relevante acontecimento para reerguer a cadeira produtiva do caju do Rio Grande do Norte.

Para avançarmos ainda mais, neste sentido, solicitamos ao Governador do Estado do Rio Grande do Norte, o Sr. Robinson Faria, e ao Secretário de Estado da Agricultura, Pecuária e da Pesca – SAPE, o Sr. Guilherme Moraes.

Saldanha, um mapeamento dos produtores de caju do nosso Estado, uma vez que o nosso mandato está trabalhando em um Projeto de Lei que tramita nesta Casa Legislativa, cujo objetivo é fomentar este segmento que está pedindo socorro.

Hermano requer ao DER sinalização de lombada eletrônica na RN-405

O deputado estadual Hermano Morais (PMDB) requereu ao Departamento de Estradas e Rodagens – DER, a instalação de um placa de sinalização para a lombada eletrônica localizada na RN-405, entre os municípios de Apodi e Severiano Melo.

Com a ausência de uma sinalização adequada e extremamente necessária, os veículos param já em cima da lombada eletrônica, muitas vezes sendo injustamente notificados e o pior: provocando acidentes graves, inclusive fazendo vítimas fatais, uma vez que trata-se de um trecho de grande fluxo de pedestres.

Acidentes estão acontecendo em decorrência da falta de sinalização para a lombada eletrônica na localidade especificada.

 

Assembleia Homenageia centenário do Hospital Varela Santiago nesta quarta-feira

A Assembleia Legislativa homenageia, nesta quarta-feira (18), o centenário do Hospital Infantil Varela Santiago, que foi comemorado no último dia 12. Proposta pelo deputado estadual Hermano Morais (PMDB), a solenidade acontecerá a partir das 9h no plenário da Casa.

“Essa homenagem é pelo reconhecimento do trabalho dos profissionais que se dedicam dia e noite beneficiando as crianças potiguares”, disse Hermano.

Na ocasião serão homenageados Cândido Varela (sobrinho de Varela Santiago), Maria Zélia Fernandes (pioneira no tratamento de câncer), Iolanda Nepomuceno (presidente da casa de Apoio Nazinha Lamartine), Paulo Xavier Trindade (diretor superintendente do hospital), Manoel de Medeiros Brito, Silvio Lamartine de Faria (in memoriam) e Aluizio Alves (in memoriam).

Em média, o Varela Santiago realiza 13.500 mil procedimentos por mês e os serviços complementares como: Farmácia, Laboratório, Quimioterapia, Brinquedoteca, Serviço Social, Psicologia, Fisioterapia, Pedagogia, Terapia Ocupacional, Higienização, Setor de Controle de Infecção Hospitalar, Centro de Processamento de Roupas, Serviço de Nutrição e Dietética, Radiologia e Ultrassonografia.

Fonte: Assembleia RN

Sessão Solene homenageia Hospital Infantil Varela Santiago pelos 100 anos

O deputado estadual Hermano Morais (PMDB) será o propositor de sessão solene na próxima quarta-feira (18) pelo centenário do Hospital Infantil Varela Santiago, que foi comemorado no último dia 12. A solenidade acontecerá a partir das 9h no Plenário da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte.

Na ocasião serão homenageados Cândido Varela (sobrinho do dr.Varela), Maria Zélia Fernandes (pioneira no tratamento de câncer), Iolanda Nepomuceno (presidente da casa de Apoio Nazinha Lamartine), dr.Paulo Xavier Trindade (diretor superintendente do hospital e representado por dra.Maria da Penha Cavalcante), Manoel de Medeiros Brito, dr.Silvio Lamartine de Faria – in memoria (representado por Otávio Lamartine) e Aluizio Alves – in memoria.

O hospital tem capacidade de atender a 110 leitos distribuídos nas diversas especialidades médicas e enquanto espaço físico dispõe de seis salas de atendimento médico em sistema de consultas eletivas; Uma sala para vacina, uma sala para internamento e uma para atendimento ambulatorial de oncologia.

Também tem duas unidades para internamentos e tratamentos de patologias gerais conhecidos por Unidade para Lactentes engenheiro Ubergue Ribeiro (crianças de 0 a 2 anos) e Unidade Pedro Câmara (Crianças de 03 a 14 anos); Dispõe ainda da Unidade Esperança destinada a atender crianças com doenças infecto-contagiosas. E somam-se a estes os outros setores de maior complexidade que são: Clínica Cirúrgica, Unidade para Neurocirurgias, UTIP (Unidade de Terapia Intensiva Pediátrica), UTIN (Unidade de Terapia Intensiva Neonatal) e o Centro de Onco-hematologia Infantil (COHI).

Em média, o Varela Santiago realiza 13.500 mil procedimentos por mês e os serviços complementares como: Farmácia, Laboratório, Quimioterapia, Brinquedoteca, Serviço Social, Psicologia, Fisioterapia, Pedagogia, Terapia Ocupacional, Higienização, Setor de Controle de Infecção Hospitalar, Centro de Processamento de Roupas, Serviço de Nutrição e Dietética, Radiologia e Ultrassonografia.

O que?  Sessão Solene pelos 100 anos do Hospital Infantil Varela Santiago

Quando? Quarta-feira, 18 de outubro

Onde? Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte

Horário? 9h

Cajucultura e produção de queijo são temas de pronunciamento de Hermano

A cajucultura e a produção de queijo artesanal foram os temas do pronunciamento do deputado Hermano Morais (PMDB), na sessão ordinária desta quarta-feira (11) no plenário da Assembleia Legislativa. O parlamentar registrou a sua participação, no sábado (7) de um Dia de Campo, na fazenda Zé de Bia, em Severiano Melo,  onde foi discutida a importância da produção de caju para o Estado e onde recebeu o título de cidadania daquela cidade, conferido pela Câmara Municipal.

No Dia de Campo foi defendida a luta pelo fortalecimento da cajucultura, um setor importante para a economia de muitos municípios do Rio Grande do Norte. É necessária a renovação do cajueiral em função da seca que se abate sobre o estado e da praga da mosca branca. Aproveitamos para agradecer pelo título de cidadão, comenda que me foi entregue debaixo de um cajueiro em solenidade que contou com a presença dos vereadores Berg Monteiro, Diogo Biá, Gilson Carvalho, Cesinildo Gomes, Poliana Melo, Bruno Melo, Ivanésio Cândido, Derimar Barros e Dadilson Matias”, destacou o deputado.

Hermano disse que ontem na Festa do Boi, que está sendo realizada em Parnamirim, na região Metropolitana do Estado,  foi instalado a Câmara Técnica Setorial da Cajucultura, com  nove membros entre representantes de órgãos públicos e produtores para a discussão e troca de experiências sobre a cajucultura.

Já no domingo (8), também na Festa do Boi, o tema no Espaço Sebrae foi a produção de queijo, com exposição, degustação e venda do produto de diversas partes do País, quando Hermano teve a oportunidade de falar sobre  a Lei Nivardo Melo, de sua autoria, que regulamentou a produção artesanal de queijos no Rio Grande do Norte.

Nesta quarta-feira  esteve na mesa redonda no Espaço Sebrae sobre a Lei Nivardo Melo, com a participação do deputado Hermano Morais.

Fonte: Assembleia RN

Câmara Técnica da Cajucultura é instalada na Festa do Boi

A tão esperada criação da Câmara Técnica do Cajucultura (TECCAJU) foi instalada na manhã desta terça-feira (10) durante a 55ª Festa do Boi, em Parnamirim-RN. Produtores rurais de diversas regiões do Rio Grande do Norte, o secretário de Agricultura e Pesca, Guilherme Saldanha, o deputado estadual Hermano Morais, membros da Empresa de Pesquisa Agropecuária do RN (Emparn) e alguns setores da sociedade civil se fizeram presentes na solenidade.

A criação da TECCAJU tem como necessidade em reconhecer e valorizar a cadeia produtiva da Cajucultura no Estado do Rio Grande do Norte, de modo a garantir a sustentabilidade e corrigir distorções entre os diversos atores da cadeia, garantindo a equidade econômica e financeira dos segmentos produtivos.

A TECCAJU será composta por nove representantes de Instituições Governamentais e Civis, como membros. Após a composição e definição, via eleição, do Presidente, que por sua vez indicará o Secretário Executivo, serão nomeados, por um período de dois anos, pelo Presidente do Conselho Estadual de Desenvolvimento Rural Sustentável (CEDRUS). Os membros se reunirão, ordinariamente, duas vezes por ano, no início de cada semestre, e extraordinariamente quando convocado pelo seu Presidente ou pela maioria de seus membros ou ainda por solicitação do Conselho.

A entidade poderá criar Comissões ou Grupos de Trabalhos Específicos, com prazo determinado, para estudar, propor, detalhar e analisar assuntos relacionados com o cajucultor, nos aspectos inerentes ao Crédito Rural, Assistência Técnica e Extensão Rural, Pesquisa, Comercialização e Capacitação, prioritariamente.

O deputado “Zé do Cajú”, como assim os produtores de cajú de Severiano Melo passaram a chamar Hermano, vem lutando há quase dois anos pela causa, com realização de audiências públicas na Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte, bem como reuniões que sempre reforçaram a necessidade da instalação da desejada Câmara Técnica da Cajucultura.

“Conseguimos unir o setor com a materialização desta câmara técnica para uma discussão permanente, e o setor, assim, poder se reerguer. Com isso estamos bem animados com esta nova etapa a ser trabalhada por todos os envolvidos”, disse o parlamentar.

 

 

Navio Veleiro “Cisne Branco” recebe autoridades para café da manhã em Natal

O Navio Veleiro “Cisne Branco” promoveu um café da manhã para autoridades militares e civis no dia 2 de outubro em Natal. O evento integrou a programação do Navio Veleiro durante sua permanência na capital potiguar, onde atracou no dia 30 de setembro e desatracou em 4 de outubro.

O evento teve a participação de parlamentares, além de representantes do Exército Brasileiro, Força Aérea Brasileira, Sociedade dos Amigos da Marinha em Natal, Polícia Federal, Receita Federal, Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte, Governo do Estado e Prefeitura de Natal. Entre os parlamentares do Rio Grande do Norte, prestigiaram o café da manhã os deputados federais Rafael Motta, Antônio Jácome e Zenaide Maia, além do deputado estadual Hermano Morais.

O café da manhã contou com a presença do Comandante do 3o Distrito Naval, Vice-Almirante Renato Rodrigues de Aguar Freire, que proferiu palavras para as autoridades presentes antes do café da manhã.

Após as palavras do Vice-Almirante Aguiar Freire, o Comandante do “Cisne Branco”, Capitão de Mar e Guerra João Alberto de Araújo Lampert, falou sobre a participação do Navio Veleiro na “Comissão Europa 2017”. A viagem de representação atendeu a diversos convites remetidos ao Brasil e à Marinha do Brasil.

Foram 6 meses e 14 dias em que o “Cisne Branco” visitou 19 cidades em 13 países, cumprindo os principais propósitos do Navio Veleiro, que são representar a Marinha do Brasil em eventos náuticos, fomentar a mentalidade marítima em nossa sociedade, preservar as tradições navais e contribuir para a formação marinheira do pessoal da Instituição.

Hermano recebe título de cidadão em Severiano Melo

Enlutado há pouco mais de um ano e meio na causa da cajucultura, o deputado estadual Hermano Morais (PMDB) teve o reconhecimento dos vereadores de Severiano Melo após abraçar a causa local e se tornou o mais novo cidadão do município.

A honraria foi entregue ao parlamentar no último final de semana, em momento pouco convencional para a titulação. Isso porque a comenda foi concebida durante uma aula de campo na fazenda de Zé de Bia. Participaram os vereadores Berg Monteiro, Diogo Bia, Gilson Carvalho, Cesinildo Gomes, Poliana Melo, Bruno Melo, Ivanésio Cândido, Derimar Barros e Dadilson Matias.

“Queria agradecer em nome de Elano Gomes todo o legislativo municipal pelo reconhecimento. Me sinto muito feliz e honrado em ter recebido das mãos dos vereadores de Severiano Melo a placa que me concede o título de cidadão do município. Entramos com afinco na luta pela valorização da cajucultura, tão bem representativa na região e de potencial econômico para o Estado”, disse o deputado.

Hermano realizou duas audiências públicas na Assembleia Legislativa e participará durante a 55ª Festa do Boi do lançamento da câmara técnica do cajú, que irá estabelecer um debate recorrente entre os envolvidos no setor.